6 de julho de 2012

Quadrinhos e mais quadrinhos

Muitas coisas acontecendo ao mesmo tempo: a história da minha vida. Por onde começar?

Em primeiro lugar gostaria de agradecer a todos que contribuíram para que eu fosse o primeiro selecionado no The Story Boom, uma iniciativa muito legal que ajudará a tirar do papel uma antiga história minha. Em duas semanas o primeiro capítulo estará no ar e é muito importante sua participação, seja apenas como leitor ou como colaborador, utilizando as ferramentas do site (respondendo a pesquisas que criarei semanalmente, dando uma ideia para ser utilizada nos próximos capítulos ou escrevendo um review para a HQ). Todos que contribuírem de alguma dessas formas serão imortalizados na página de créditos da história (alguns colaboradores especiais serão personagens ou terão seus nomes citados na história de alguma forma, mas falarei mais sobre isso em breve). Participe de NovaHope e aguarde o primeiro capítulo, que terá desenhos do também brasileiro Gulliver Vianei.



Como se a semana não tivesse emoções suficientes, recebi com muita satisfação a notícia que meu projeto Quem Matou João Ninguém (criado em parceria com o desenhista Wagner Nogueira) foi um dos contemplados no Edital de Incentivos às Artes 2011, da Secretaria de Cultura do Estado do Ceará. Com os recursos do edital ganhamos condições de tirar do papel este projeto que estamos construindo já há alguns anos. Em breve falarei mais a respeito... Aguardem!



Se você acha que tem pouco "Zé Wellington e quadrinhos" para uma postagem só, convido você a conhecer a HQ institucional Ceará Faz Ciência, projeto encomendado pela Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Estado do Ceará. Com roteiro meu, desenhos de Paulo Fernando e cores de Alef Carloto, a revista mostra como a ciência está em todos os lugares, inclusive nas quatro maiores regiões do interior do Ceará. Este trabalho foi lançado nas cidades de Limoeiro do Norte, Sobral, Crato e Tauá, durante os meses de maio e junho deste ano, e foi minha primeira experiência com quadrinhos educativos. Vendo o produto impresso (que teve uma acabamento muito bonito, vale destacar), me dá um orgulho danado! Clique aqui para ler.

EXTRA:
E por último o bom e velho rock (afinal nem só de quadrinhos eu vivo)! Compareçam: